Pesquisa mostra que 40% dos homens não faz exames preventivos contra o câncer

>>Pesquisa mostra que 40% dos homens não faz exames preventivos contra o câncer

Pesquisa mostra que 40% dos homens não faz exames preventivos contra o câncer

Aproximadamente 40% dos homens no Brasil não realizam exames preventivos contra o câncer. Esse índice representa que em cada grupo de 10 brasileiros, 4 não se previnem, diminuindo os dados de diagnóstico precoce e, em consequência, também da cura.

Além de não se cuidar, 10% dos homens no país não conhecem os tipos de câncer mais comuns entre o público masculino.

Os dados são da pesquisa “Panorama sobre Conhecimento, Hábitos e Estilo de Vida dos Brasileiros em relação ao Câncer”, realizada pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) em 2017.

Foram ouvidas para a pesquisa mais de 1,5 mil pessoas, sendo 723 entrevistados do sexo masculino.

Para o cancerologista Flávio Isaias Rodrigues, diretor clínico do Centro Oncológico Mogi das Cruzes, os dados são preocupantes, uma vez que quanto mais cedo a doença é diagnosticada, em alguns tipos de câncer a chance de cura pode checar até a 90% dos casos.

“Muitas doenças, como o câncer de próstata, são assintomáticas na fase inicial. Com isso, quando aparecem os primeiros sintomas o estágio da doença já está mais avançado e as chances de cura são menores”, explica. “Por isso, o acompanhamento médico é fundamental para a identificação dos primeiros sinais da doença, além de ter hábitos saudáveis e realizar exames preventivos”, completa.

A importância dos exames preventivos é reforçada pelo urologista Renato Chavasco, da Clínica UroVita, em Mogi das Cruzes.

“Temos que conscientizar os pacientes, sobretudo, os homens, que é preciso fazer os exames preventivos com frequência anual. E tem que ser um check-up completo, uma vez que alguns sintomas podem não parecer, mas tem relação com outras doenças. Diabetes, por exemplo, pode causar disfunção erétil e dores abdominais que refletem na região lombar podem ser um indício de pedra ou até câncer no rim”, detalha.

Hábitos saudáveis

Outros dados da pesquisa, também considerados negativos pelo urologista Renato Chavasco é a falta de hábitos saudáveis por parte dos homens.

Segundo “Panorama sobre Conhecimento, Hábitos e Estilo de Vida dos Brasileiros em relação ao Câncer” 27% dos homens entrevistados não vêem ligação entre a obesidade e o sobrepeso com o câncer.

Além disso, 38% não acreditam que alimentos embutidos sejam fatores de risco para o surgimento da doença, assim como 32% que também não acham que a bebida é um fator de risco.

Dessa forma, 57% dos entrevistados não se preocupam em evitar o consumo de industrializados.

 

 

2018-07-17T20:37:55+00:00