Saúde do Homem: Saiba quais os sinais de alerta do corpo para as doenças urológicas

>>Saúde do Homem: Saiba quais os sinais de alerta do corpo para as doenças urológicas

Saúde do Homem: Saiba quais os sinais de alerta do corpo para as doenças urológicas

Novembro Azul estimula prevenção de doenças urológicas

Uma pesquisa realizada pelo Datafolha a pedido da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) revelou que 38% dos homens nunca se consultou com um médico urologista para realizar exames preventivos. E, entre os 62% que já se consultaram nessa especialidade, 34% não fizeram o acompanhamento recomendado pelo profissional.

Renato Chavasco, Prof. de Urologia da UMC, afirma que “se as pessoas procurassem mais a prevenção, o número apontado pelas estatísticas diminuiria muito”. Segundo ele, o primeiro passo para o homem que tem mais de 50 anos de idade é procurar, anualmente, um urologista, que fará o rastreamento de toda a saúde do paciente. Se o paciente for da raça negra ou tiver antecedentes de câncer de próstata na família, inicia-se o check-up a partir dos 45 anos.

O médico esclarece também que muitas doenças clínicas dão sinal urológicos. “Um exemplo é uma infecção no pênis pode ser um dos sinais da diabetes. Já alguns casos de impotência podem estar associadas aos altos níveis de colesterol”, afirma.

Dentre os principais problemas urológicos, voltados para a saúde do homem, está a próstata, seguida por bexiga, rins, testículos e pênis. A importância de prestar atenção aos sinais do corpo, permitem a descoberta precoce de problemas, aumentando as chances de cura.

Cerca de 90% dos sintomas do câncer de bexiga estão associados à presença de sangue na urina, conhecido pelo termo de hematuria. O especialista enfatiza também que “a maior incidência dessa doença é nos tabagistas, sendo então o cigarro um fator determinante”.

O câncer no rim apresenta sintomas iniciais como sangramento na urina, dores lombares, emagrecimento, entre outros.  “Antigamente, o câncer renal se descobria de forma incidental. Hoje, com o acompanhamento no urologista já é possível perceber nos estágios iniciais”, assegura.

Já o câncer de testículo acomete homens na faixa de 35 anos e pode ter como fatores determinantes o recreativo de canabis e criptorquidia que é “quando o testículo está fora do lugar” diz o urologista.

A falta higiene é a grande responsável pelos casos de câncer de pênis no Brasil, que representam apenas 2%, aumentando muito está porcentagem na região Nordeste. “A fimose é também um fator preponderante, mas se houver higiene adequada, o problema não evolui”, conclui.

Novembro Azul e o câncer de próstata

De acordo com o cancerologista Flávio Isaias Rodrigues, diretor clínico do Centro Oncológico Mogi das Cruzes, o câncer de próstata não apresenta muitos sintomas em seu estágio inicial.

“Dor ou ardor ao urinar, sangramento e infecções urinárias recorrente, perda de peso, cansaço excessivo, fraqueza e até comprometimento no funcionamento dos rins, fígado e pulmões, podem ser indicativos de que alguma coisa não está legal. Por isso, o acompanhamento médico com um urologista é fundamental”, orienta o médico.

O médico ressalta ainda que o acompanhamento médico deve começar aos 45 anos para os grupos considerados de risco, que são aquelas pessoas com histórico familiar de câncer, obesos e negros, e a partir dos 50 anos para os homens em geral.

Para prevenir o câncer de próstata é preciso praticar atividades físicas e ter uma alimentação saudável, com pouca gordura. Campanhas como a do Novembro Azul são essenciais, já que orientam a população sobre a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata.

 

2018-11-16T13:09:23+00:00